Fones

A Atrofia Óssea Bucal atinge cerca 70% das pessoas acima de 45 anos de idade no país, em todas as classes sociais.

Postado no dia 27.02.2015 por Odontocape  //   Destaques  //  Sem Comentário

Um ou mais dentes perdidos não é só uma questão estética. Segundo o Ministério da Saúde, a atrofia óssea bucal atinge cerca de 70% das pessoas acima de 45 anos de idade em todo o país, em todas as classes sociais.

A  chamada perda óssea ou atrofia do osso de sustentação, causada pela ausência   do dente perdido é hoje uma realidade que atinge  mais da metade  da  população brasileira acima de 45 anos, e pode causar, dependendo do grau, problemas na mastigação,  digestão, estética da face e na fala.

Uma vez perdido o dente, o osso perde sua finalidade principal  e passa  a ser reabsorvido pelo organismo.

Deslocamento dos dentes vizinhos (” efeito dominó “);  dores de  cabeça ; dores musculares,  na região do pescoço, nas Articulações Têmporo-Mandibulares (ATM), assim como deficiência na estética da face,  são alguns dos problemas causados pela falta de dentes, em uma pessoa.

Segundo o cirurgião-dentista e com larga experiência (mais de 23 anos) em Reabilitação Oral, doutor Kleber Lacet, diretor do Centro Odontológico Odontocape, cada dente tem uma função específica na mastigação e a ausência de APENAS UM DENTE pode causar prejuízo ao processo digestivo. Enquanto que os incisivos e os caninos servem para cortar e dilacerar  o alimento, os pré-molares trituram e moem.  Com a perda de alguns dentes, é comum a pessoa tentar compensar a falta de um determinado grupo de dentes, forçando mais a mandíbula apenas de um lado, OCASIONANDO PROBLEMAS NA MORDIDA E ARCADA.

As próteses móveis (dentaduras) não detém a perda óssea, nos locais onde faltam dentes, somente o implantes dentário pode deter esse processo de Reabosorção do osso.

Anabela Alencar Lacet

Deixe um Comentário